sexta-feira, 17 de março de 2017

RESULTADO DA SELEÇÃO PARA RESIDENCIA MÉDICA EM ORTOPEDIA PEDIÁTRICA DO HGV

Hospital Getúlio Vargas – HGV
Serviço de Ortopedia Pediátrica – SOT

Resultado Final: aprovados (ordem alfabética)

FÁBIO DE CARVALHO BARROS
CPF: 073906814-89
WALDENIR FERREIRA DE SOUZA
CPF: 01988704-88

Prova  de Residência Médica 2017

1.Paciente 7 anos de idade apresenta-se com leve limitação da amplitude de movimento do cotovelo esquerdo após uma lesão mal definida há dois anos. As radiografias bilaterais do antebraço são demonstradas (Figura 1a, 1b). Qual das alternativas a seguir é mais provável de ser verdadeira? 

A. O paciente sofreu luxação de cotovelo há 2 anos. 
B. Há anormalidade congênita de sua articulação rádio-capitelar. 
C. O tratamento consistirá numa reconstrução Bell-Tawse. 
D. A cirurgia é indicada após 6 meses de fisioterapia agressiva, sem sucesso. 
E. Tratamento consistirá de uma osteotomia ulnar, redução aberta da articulação radiocapitelar, reconstrução do ligamento anular, pino radiocapitellar. 
Figura 1a 
Figura 1b 

2. Uma menina de 10 anos caiu enquanto fazia ginástica e sofreu um deslocamento do cotovelo posterolateral. Após a redução da luxação, uma indicação absoluta para prosseguir com a redução aberta e fixação interna da fratura mostrada na figura 2 é: 
A. Deslocamento da fratura mais de 0,5 cm na radiografia AP. 
B. Deslocamento da fratura em mais de 75% do leito da fratura, conforme determinado por tomografia computadorizada. 
C. Aprisionamento do fragmento de fratura na articulação do cotovelo. 
D. A lesão que ocorre no braço dominante de um atleta de arremesso. 
E. Neuropraxia do nervo ulnar agudo. 
       

 3. Um menino de 14 anos machucou seu joelho esquerdo enquanto jogava basquete. Uma radiografia lateral do joelho é mostrada na figura. Do que se segue, o achado mais comum encontrado durante a avaliação e tratamento da fratura mostrada na figura 3 é: 
A. Avulsão do tendão patelar do tubérculo tibial. 
B. Genu valgum após parada do crescimento da fise tibial proximal. 
C. Recurvatum do joelho após parada do crescimento da fise tibial proximal 
D. rotura não reconhecida do ligamento cruzado anterior. 
E. Desenvolvimento de uma síndrome compartimental. 
                       

4. Um garoto de 10 anos é atingido por um carro que atravessa a rua. Ele se queixou de dor no joelho esquerdo. Os raios X são mostrados na figura 4a, b. O paciente é levado para a sala cirúrgica e sofre redução anatômica aberta com a colocação de três parafusos  na ponta metafisária sem fixação que cruze a fise (figura 5). O paciente evolui sem intercorrências. No dia da apresentação, sua família deve ser advertida sobre o possível distúrbio do crescimento. Qual dos seguintes padrões de parada do crescimento é mais provável de ocorrer? 

A. Parada parcial do crescimento, resultando em genu recurvatum. 
B. Parada completa do crescimento no fêmur distal, resultando apenas na discrepância do comprimento do membro. 
C. Parada parcial do crescimento, resultando em deformidade genu varum. 
D. Parada parcial do crescimento, resultando em deformidade de valgo. 
E. Parada de crescimento parcial resultando em genu antecurvatum. 
   

Figura 4a Figura 4b 
                    

Figura 5 
5. Qual dos seguintes pacientes tem maior risco de desenvolver síndrome compartimental? 

A. Garoto de 4 anos com fratura do úmero supracondilar do tipo III com pulso radial palpável 
B. Menino de 5 anos com fratura de úmero supracondilar deslocada e radio distal não deslocada e fraturas de ulna 
C. Menina de 7 anos com fratura de tíbia deslocada 
D. Menino de 14 anos com fratura de tíbia deslocada
E. Menino de 11 anos com fratura fechada de antebraço deslocada

6. Qual das alternativas a seguir não é uma complicação tardia observada com a cirurgia tradicional de pé torto.
A.  hálux dorsal
B.  Osteonecrose do tálus
C.  Síndrome do túnel do tarso
D.  Pés planos rígidos
E.   Marcha com rotação interna

7. Metatarsus adductus é caracterizado por:

A.Uma incidência de 1 em 5000 nascimentos.
B. 90% bilaterality.
C.  Associado com torcicolo e torsão tibial interna.
D.  A linha de bissetriz do calcanhar passa medial para o  /  dedo.
E.   Aumento da incidência em partos multíparos (gêmeos, trigêmeos, etc).

8. A doença de Koehler (osteocodrose do navicular) é:
A.    Visto igualmente em homens e mulheres
  1. Normalmente resolve-se espontaneamente independentemente do tratamento de observação ou imobilização
  2. Freqüentemente requer antibióticos IV
  3. Geralmente ocorre em pacientes acima de 10 anos de idade
  4. Geralmente ocorre bilateralmente
9. O que é relatado como um fator de risco para a recidiva do pé torto após a Transferência do Tendão do Tibial Anterior(TATT)?
  1. Transferência do tendão antes da idade 2½
B.     História de família
  1. Tipo de fixação da transferência do tendão
  2. Transferência para o cuboide
  3. Técnica cirurgica escolhida
10. marque a alternativa FALSA referente a goniometria do pé infantil.
A. O ângulo Intermatatarso I-II na incidencia AP do Rx normal é de 8-10º. O seu aumento pode indicar hálux valgo.
B. O ângulo Talo-calcaneano na incidência AP do Rx normal é 15-25º. O seu aumento pode indicar pé plano valgo
C.  O ângulo Talo-calcaneano na incidência LATERAL do Rx normal é 30-40º. O seu aumento pode indicar pé plano valgo
D. O ângulo de Inclinação calcaneo solo na incidência  AXIAL POSTERIOR do Rx aumentado indica pé plano – varo
E.O ângulo normal de varismo do calcaneo na incidência  AXIAL POSTERIOR do Rx é de 4 -13°

11. Um menino de 8 anos de idade com espinha bífida nível de L2-3 com contraturas de flexões bilaterais do joelho de 20 graus e reconstruções de pés caídos com deformidade de equino residual de 10 graus. Pode ficar de pé e pode realizar balanço da marcha com muletas e reação do solo anterior com AFO's e um sapato com elevação de 2 centímetros. Uma radiografia de sua pélve está incluída. O principal fator que o impedirá de se tornar um bom ambulador quando adulto será:
         

A. Agachamento progressivo nos joelhos com dor
B. Deformidade do equino residual e potencial para feridas nos pés
C. Diferença do comprimento do membro e necessidade de elevação do calço
D. Fraqueza muscular
E. Osteoartrite do quadril.
12. Uma criança de 8 anos com paralisia cerebral é capaz de  deambular independentemente com o uso de antebraço muletas A criança teria um Sistema de classificação da funçãomotora grossa Nível:
A.I.
B. II.
C. III.
D. IV.
E. V.
13. Paciente não -ambulatória de 7 anos com uadriplegia tem abdução de quadril de 30 ° à direita e 10 ° à esquerda. É apresentada uma radiografia da pelve AP. O tratamento deve consistir em
              

A. Braçadeiras abdução de quadril.
B. Observação, com radiografias da pelve  AP repetidas em 1 ano.
C Botulimun toxina para o quadril adutores bilateralmente e Fisioterapia.
D. Liberação bilateral do adutor do quadril sem osteotomia, Seguido de abdução.
E. Osteotomias femorais varizantes bilaterais, liberações bilaterais do adutor do quadril.
14. Uma órtese posterior de tornozelo-pé articulada seria adequado para qual desalinhamento do pé e do tornozelo em uma criança com paralisia cerebral tipo espástica?
A. Contato inicial  do calcanhar ausente, flexão plantar excessiva na fase de oscilação, e 5 graus dorsiflexão do tornozelo
B. Dorsiflexão excessiva do tornozelo no medio apoio causada por incompetência dos flexores plantares
C. Padrão de marcha crouch com excessiva dorsiflexão tornozelo, aumento da flexão do joelho e aumento da flexão no medio apoio
D. Supinação excessiva do retropé durante a postura, que é passivamente corrigível
E. Instabilidade significativa do joelho e fraqueza com a postura em uma criança que é minimamente ambulatória     
15. Um menino de 7 anos apresenta à clínica um diagnóstico de Espinha bífida e deformidade progressiva do pé. Ele pode andar de forma independente e no exame tem função motora Intacta para seu extensor longo do hálux, tibial anterior e extensores comuns dos dedos, mas sem função do gastrosoleus. Radiografias de seu pé são mostradas na Figura 1 (anexa). Qual o nível da Mielomeningocele, e que procedimento cirurgico ajudaria na deformidade do pé?

A. Nível S1, amputação de Symes
B. Nível S1, Alongamento Gastrocnemio
C. Nível L5, Tenotomia Tíbia Anterior
D. Nível L5, Split (divisão) Tibial anterior e Transferir Posteriormente
E. Nível L4, artrodese tripla

16.

       

        

Dos padrões mostrados acima, qual o mais benigno e com menor probabilidade de exigir cirurgia?
A) A
B) B
C) C
D) D
E) E

17. O risco de progressão da curva para adolescentes
Escoliose idiopática tem sido mais estreitamente
ssociada ao pico de crescimento, durante a qual há um
 Estágio de aceleração da curva ". Qual marcador
bjetivo é o mais preciso para determinar a fase
de aceleração da curva para pacientes com Escoliose
diopática?

A) Sinal de Risser
B) Estágio Tanner
C) Níveis séricos de estrogénio
D) Fechamento das epífises na mão
E) evolução do angulo de Cobb

18. Um garoto de 13 anos de idade apresenta-se ao consultório reclamando de dor nas costas. Ele se lembra de sentir um estalo semanas atrás na prática de Mai tai e sentiu tensão desde então e incapacidade para retornar aos treinos. Ele se queixa de dor Irradiando para baixo bilateralmente nas extremidades inferiores. Ao exame físico observa-se dor com elevação de perna reta à direita  e nenhuma dor com elevação da perna reta à esquerda. O  restante do exame físico é normal. Raios-X revelam Escoliose mínima; A RM demonstra hérnia de disco em L5- S1. Qual a conduta?
A) Cirurgia para extrusão do disco
B) Modificação de atividade, fisioterapia e AINEs
C) Cintilografia óssea
D) Tomografia computadorizada para possivel fratura apofisária
E) Colete toraco-lumbo-sacral (TLSO)


19. Dos abaixo identificados, provocam infecção nas crianças entre 1 e 2 anos com freqüência:

A) salmonella sp
B)Haemophilus sp
C)Meningococcus sp
D)E. colli
E)Stapilicocus

20. O uso do suspensório de Pavlik para tratamento da Displasia do desenvolvimento do quadril pode predispor a complicações.A necrose avascular da cabeça femoral é decorrente da:

A) Abdução exagerada do quadril
B) Flexão insuficiênte do quadril
C) Flexão exagerada do quadril
D)Interposição de partes moles
E) Adutores do quadril tensos


domingo, 19 de fevereiro de 2017

Programa de Especialização Médica em Ortopedia Pediátrica

HOSPITAL GETÚLIO VARGAS
CENTRO DE ESTUDOS E APERFEIÇOAMENTO
SERVIÇO DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA
SERVIÇO DE ORTOPEDIA PEDIÁTRICA





GUIA DO CANDIDATO











PROCESSO SELETIVO 2017
 Programa de Especialização Médica em Ortopedia Pediátrica
















Recife
2017
 SUMÁRIO






INTRODUÇÃO
03
APRESENTAÇÃO
03
PROCESSO SELETIVO – EDITAL NO 001/2017
04
DATAS IMPORTANTES PARA O PROCESSO SELETIVO 2017
08
ANEXO I – FICHA DE INSCRIÇÃO
09






































1.    INTRODUÇÃO


            As presentes instruções destinam-se aos candidatos ao Programa de Especialização Médica em Ortopedia Pediátrica  e objetiva orientá-los na inscrição e participação no Processo Seletivo.


Comissão do Processo Seletivo

Coordenador Geral:
Prof. Dr. Epitácio Leite Rolim Filho
Membros Colaboradores:
Prof. M.e. Vicente Júlio Barbosa de Lima
Dr. Henrique Malheiros
Dra. Roberta de Sá Barreto
Dr. Luiz Morais
Dr. Carlos Alexandre



2.  APRESENTAÇÃO


            O Hospital Getúlio Vargas está situado em Recife e atende toda a região metropolitana e interior do Estado de Pernambuco. Possui o Serviço de Residência em Ortopedia e Traumatologia, Cirurgia de Mão, Ortopedia Pediátrica, além de Residência em Clínica Médica, Cirurgia Geral, Cirurgia Urológica, Cirurgia Vascular e Neurologia. O Hospital está vinculado ao Sistema Único de Saúde  (SUS)  e realiza diagnósticos avançados e procedimentos de alta tecnologia. O Hospital possui também Centro de Imagem e unidades de Terapia Intensiva. Hoje, o Hospital Getúlio Vargas desempenha importante papel no ensino de Ortopedia Pediátrica no Estado do Pernambuco.



3. PROCESSO SELETIVOEDITAL N0 001/2017


            A Comissão de Especialização Médica em Ortopedia Pediátrica do Hospital Getúlio Vargas comunica aos interessados que, no período de 20 a 24 de fevereiro de 2017, estarão abertas as inscrições para o Programa de Residência Médica na área de Ortopedia Pediátrica.


 A) VAGAS E DURAÇÃO
Programa
Vagas
Duração
Ortopedia Pediátrica
01
1 ano

 A duração do programa será de 01 ano conforme estatuto da Sociedade Brasileira de Ortopedia  Pediátrica (SBOP).

 B) INSCRIÇÕES
As inscrições estarão abertas no período de 20/02/2017 à 24/02/2017, exclusivamente VIA INTERNET pelo e-mail filhorolim@gmail.com (enviar formulário de inscrição do anexo I totalmente preenchido e com os comprobatórios dos documentos necessários para a inscrição). Não haverá cobrança de taxa de inscrição. Não serão aceitas, em hipótese alguma, inscrições enviadas fora do prazo acima, com ficha de inscrição indevidamente preenchida ou faltando algum documento. ATENÇÃO! O comprovante de inscrição será enviado via correio eletrônico.

OBSERVAÇÕES:
A) São de total responsabilidade do candidato ou de seu representante, os dados preenchidos na Ficha de Inscrição, não podendo ser alterados após a efetivação da inscrição.
 B) Ao se inscrever, o candidato aceita, de forma irrestrita, as condições contidas neste edital e no Guia do Candidato, não podendo alegar desconhecimento.
C) O candidato receberá o comprovante de inscrição via correio eletrônico
D) DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA INSCRIÇÃO*
1. Fotocópia da Carteira de Identidade;
2. Fotocópia do CPF;
3. Fotocópia da Carteira do Conselho Regional de Medicina (CRM) ou Declaração da Instituição de Ensino na qual o candidato cursa o último período da Residência em Ortopedia e Traumatologia;
4. Diploma ou declaração de curso referente ao último ano de um Programa de Residência Médica;
5. Diploma ou declaração do título de Especialista em Ortopedia e Traumatologia
6. Curriculum  Lattes (com documentos comprobatórios)
7. 02 fotografias atualizadas (3X4).
Após a inscrição os documentos deverão ser enviados junto com a ficha de inscrição (anexo I).
São documentos oficiais de identidade: Carteiras e/ou Cédulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores, Cédulas de Identidade fornecidas por Ordens ou Conselhos de Classe que por lei federal valem como documento de identidade, como por exemplo, as do CRM, CREA, OAB, CRC etc., Carteira de Trabalho e Previdência Social, bem como a Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia), na forma da Lei nº. 9.053/97.
* Os documentos para ingresso na sala de prova devem estar em perfeitas condições e devem permitir, com clareza, a identificação do candidato.
* Em caso de perda ou roubo de documentos, o candidato será admitido para realizar a prova, desde que tenha se apresentado no local que lhe foi designado e que seja possível fazer a verificação de seus dados junto a Comissão do Processo Seletivo antes da hora marcada para o início das provas.
* O candidato poderá fazer a prova de seleção, desde que comprove, ter o título de especialista em Ortopedia ou Traumatologia ou no caso do candidato que prestou a prova para obtenção do Título de Ortopedia e Traumatologia (TEOT) em 2017 deverá apresentar comprobatório que passou no TEOT 2017. Caso o resultado do TEOT 2017 ainda não tenha sido publicado pela SBOT, o início da especialização ficará na dependência do período da sua publicação. Vale salientar que não será admitido em nenhuma hipótese o candidato sem o título de especialista da área em questão.

 E) SELEÇÃO D

            A seleção constará de três fases, descritas a seguir (Quadro 1):  
            1. Primeira  fase – prova objetivo de múltipla escolha que constará de 20 questões em Ortopedia e Traumatologia pediátrica, com peso 4,0. Serão selecionados para a 2a fase do Programa, os candidatos com, no mínimo 50% de acerto do total de questões.
2. Segunda fase: constará de uma entrevista com a banca julgadora onde será arguido sobre assuntos pertinentes a conhecimentos gerais, traumatologia e ortopedia e multidisciplinaridade. Esta fase possui peso 4,0.
3. Terceira fase: análise de currículo (2,0).

Fases
Data
Início
Término
Primeira fase: 20 Questões
14/03/17
15:30h
16:30h
Segunda fase: Entrevista
14/03/17
17h
17:30h
Terceira fase: Currículo
14/03/17
18:00h
18:30h
QUADRO 1. Resumo das etapas da seleção do concurso de acordo com as fases, datas e horário de início e término.


 F) CLASSIFICAÇÃO
            A primeira fase das provas para os candidatos nos Programas de Residência Médica, serão 40% para prova teórica e 40% entrevista e 20% análise de currículo. O candidato que não atingir média seis será desclassificado, como também.
             Em caso de empate será classificado o candidato que obtiver a melhor nota na prova  de Ortopedia e Traumatologia e em caso de novo empate da referida nota, aquele que tiver maior idade. Este processo seletivo é válido para as vagas disponíveis em 2017.

G) LOCAL E DATA DAS PROVAS

            As provas da 1a fase serão realizadas no Auditório do Centro de Estudos do Hospital Getúlio Vargas (HGV), situado na Av. General San Martin, s/n, Cordeiro Recife. A prova será realizada no auditório geral do HGV, primeiro andar, a partir das 16 horas. Não será permitido a entrada após esta hora e com materiais eletrônicos ou de outra natureza que possa servir de consulta.
             Os candidatos deverão apresentar carteira de identidade e comprovante do pagamento de taxa de inscrição na 1ª e na 2ª fase do concurso.

 ATENÇÃO!
            As portas de acesso às salas de prova da primeira fase abrirão às 15:00 horas e serão fechadas às 16:00h. Não será permitido o ingresso de qualquer candidato após esse horário. Os horários citados neste Edital serão estabelecidos com base na Hora de Pernambuco

 H) MATERIAL I

            Cada candidato deverá trazer, por ocasião da realização das provas, somente o seguinte material: a) lápis; b) borracha; c) caneta esferográfica, tinta azul escura, ponta média.
* A ausência do candidato por qualquer motivo, tais como doença e atraso, implicará sua eliminação da seleção.
* Não será permitido, durante a realização da prova, o uso de equipamento eletrônico, bonés, gorros, chapéus etc.
* Não será permitido ao candidato alimentar-se dentro do auditório,  devendo aqueles que necessitarem fazê-lo por motivos médicos, solicitar ao fiscal de provas o encaminhamento à sala de coordenação.
* O candidato pode, se assim o desejar, levar uma garrafa de água, desde que a mesma seja transparente e sem rótulo.
* Na sala de prova, os candidatos não poderão manter em seu poder relógios e aparelhos eletrônicos (bip, telefone celular, calculadora, agenda eletrônica, MP4, palmtop, notebooks, Ipods etc.), devendo desligá-los e guardá-los junto com seus pertences antes do início da prova. Os equipamentos deverão permanecer desligados até a saída do candidato do prédio onde realizou a prova.
* O candidato que estiver portando qualquer dos instrumentos mencionados no item acima, durante a realização da prova, será eliminado da seleção.
* Será eliminado também o candidato que durante a aplicação da prova comunicar-se com outros candidatos, efetuar empréstimos, usar de meios ilícitos ou praticar atos contra as normas ou a disciplina.
* O candidato assume plena e total responsabilidade pelo correto preenchimento do cartão-resposta e pela sua integridade. Não haverá substituição deste cartão.
* Não será permitido ao candidato, durante a realização das provas, ausentar-se do recinto, a não ser em casos especiais e acompanhado de membro componente da equipe de aplicação da Seleção.
* Os candidatos serão informados pelo fiscal das provas a cada 30 minutos com relação ao tempo referente ao término da prova.

I) DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS

O resultado final será divulgado no dia 14/03/2017 a partir das 20:00 em material impresso e via e-mail e  no  Blog do Júlio (www.vicentejulio.blogspot.com.  Após a divulgação dos resultados finais o candidato aprovado terá um as 16 horas do dia 15/03/2017 para assinar o termo de compromisso para confirmação à vaga na Coordenação da Ortopedia Pediátrica. A vaga não confirmada no prazo citado passará automaticamente para o candidato classificado a seguir.

J. INÍCIO DO PROGRAMA

O programa de residência terá início em 16/03/17

4. DATAS IMPORTANTES PARA O PROCESSO SELETIVO PARA VAGAS DE 2017


Atividades
Datas
Término das Inscrições
24/02/17
Provas – todas as fases
14/03/17
Resultado final
14/03/17









Ficha de Inscrição
01 – NOME COMPLETO:

02 – ENDEREÇO:
Nome do logradouro:

Número:        
Apto:
Bairro:
compleemento:
CEP:
Cidade:
UF:
03 – TELEFONE(S):
04 – FAX:
05 – E-MAIL:
06 – PROGRAMA SELECIONADO:
( ) Ortopedia Pediátrica
ANEXO I


Declaro conhecer o Manual do Candidato e o Regimento da SBOP (sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica) e estou plenamente ciente e de acordo quanto às suas exigências, bem como os direitos e deveres dos candidatos ao Concurso de Seleção do estágio para Ortopedia Pedíatrica do Hospital Getúlio Vargas, Recife - PE.

_____/_____/______                                _____________________________________________________
 Data                                                                                                                           Assinatura